Grandes nomes do mercado estão cada vez mais dominando o mercado de automóveis, desde a tela de multimídia até carros com direção autônoma.

Os carros estão em constante mudança, se adaptando conforme nossas necessidades, desde o conforto, acessibilidade, segurança e conectividade. Enquanto até o século passado não possuíamos carros com ar condicionado, hoje em dia estamos falando de carros que podem dirigir sem a necessidade de uma pessoa conduzindo. Não é nenhuma novidade que as comodidades que existiam somente nos smartphones estão migrando também para a multimídia de grande parte dos veículos no mercado atualmente. Existe um grande interesse de marcas como Apple, Google e Amazon dominarem o mercado automotivo tal qual fizeram com os smartphones.

Aqui no Brasil, já é possível encontrar sistemas das chamadas ‘Big Techs’, como modelos da BMW e o Fiat Pulse que utilizam o sistema de assistente pessoal da Alexa, que permite que o usuário abra e tranque as portas/vidros e ligar o carro através de gadgets da Amazon. Outras grandes marcas como Volkswagen e a Honda também fazem uso do sistema AWS (Amazon Web Services), uma plataforma de computação em nuvem. A migração para o digital é mundial. Desde 2018, todos os carros na União Européia precisam ter, obrigatoriamente, uma função de chamada de emergência, o ‘eCall’.

O Google, além de praticamente dominar os meios de pesquisa atualmente, também vem crescendo e muito no mercado automotivo nos últimos anos, com a Google Automotive Services (GAS), que possui várias outras empresas subsidiárias, como a Waymo, que em 2016 surgiu com uma tecnologia de direção autônoma. Uma pesquisa feita pela Berylls Strategy Advices mostra que em 2019, o Google dominou 80% do mercado com o seu sistema Android Auto. Já em 2020, a empresa lançou o Android Automotive OS, uma versão melhorada e mais aprofundada do Android Auto. Como o sistema operacional já é utilizado por maior parte da população, seu visual acaba sendo familiar para os usuários, facilitando o seu uso. A expectativa é que esse sistema domine 17% do mercado global somente nos primeiros 5 anos.

Assim como o Google, a Amazon também possui algumas empresas subsidiárias. Um exemplo delas é a Zoox, com a proposta de “promover a mobilidade como um serviço” em grandes cidades, está produzindo o ‘Robotaxi’, num estilo de ‘carruagem’, onde os usuários sentam de frente para o outro sem nenhum condutor.

A Apple também se mostra presente nesse setor, com o seu sistema Apple Car Play, que permite usuários de Iphone que conectem com o rádio do carro e que a tela de multimídia seja um monitor, atuando também como um controlador do celular.

Um estudo feito pela OnePoll mostrou que os americanos passam, aproximadamente, 18 dias por ano dentro de seus veículos, em média 8 horas por dia. Com os novos modelos de carros ficando mais confortáveis e mais tecnológicos, as Big Techs demonstram grande interesse em revolucionar não somente gadgets de multimídia, mas também implementar a famosa direção autônoma nos veículos, seguindo a linha dos ‘computadores sobre rodas’. Esse mercado tem projeção de valer U$2 trilhões de dólares até 2030.

“Não podemos fechar os olhos para essa mudança que está acontecendo na indústria automotiva. Enquanto aqui no Brasil já percebemos a evolução dos serviços de multimídia e conveniência de um veículo, no mundo, num futuro não tão distante veremos carros dirigindo autonomamente com sucesso”, é o que diz Gustavo Braga, diretor da Carupi, uma auto tech de compra e venda de carros totalmente online. “Com a conexão 5G se aproximando e sendo um dos pré-requisitos para fazer a direção autônoma acontecer, é inevitável que a introdução da mais nova internet móvel contribua para o avanço da conectividade nos automóveis.”

Website: http://carupi.com

Similar Posts